sábado, 7 de junho de 2008

Ecos


Meu jeito secreto de lhe falar
Cala-se no limite das palavras
Silencie, há coisas feitas para sentir
Através do grito do meu olhar
Vagueia sons pela noite a fora
Horas te desenho, ar que sufoca
Sussurra teu nome aos ouvidos
Lábios encharcados de serenidade
Desritmo, ao ritmo que forte surges
Tua face abrangendo todo meu ser
Emudecendo-me com teus beijos
Toque no meu toque, fervendo
Cheiro no meu corpo entranhado
Abraçando-me em roucos delírios
Sacio-me de ti, dispersos sentidos


(Cris de Souza, Alex Simas & Cáh Morandi)

Nenhum comentário: