quinta-feira, 5 de junho de 2008

Trajetória


No silêncio do meu grito

Ouço vozes num atrito

Calo, falo, desatino

Uma angústia sem porque

Me levar a percorrer

Caminhos em desalinho

Uma busca incessante

Confusa, intrigante

Desafeto, teto a teto

Percorrendo agregados

Entranhas, estranhas

Obscuras, inseguras

Desviando, contornando

Pertubando, gemendo

Se perdendo, se encontrando

Aleatoriamente descontente

Ausente no presente

Contente e descrente

Na audiçaõ do meu ser


[Cris Poesia]

Nenhum comentário: