quinta-feira, 5 de junho de 2008

No cio


Nas águas do teu cio,
derramo-me de prazer
Desço por teu pescoço,
deslizando em teu suor
Toco-lhe as formas,
que sugere apelos
Prendo-me entres tuas pernas,
Liberto-me em teus braços
Envolvida por tuas curvas,
debruço sobre teu leito
Ofegante e afoita
pela vontade que me adentras
Me invades, que meu íntimo agradece
Encaixa-me em teu corpo exaltado
Me tomas, recolhe-me dentro de ti.


(Cris Poesia)

Um comentário:

Ulisses Reis disse...

Como gosto muito da forma que descreve um AMAR, o uso da figura de linguagem me deixa maravilhado, espero que leia todos os comentarios que vou deixar em todos os que eu ler, vc é TUDO DE BOM !!!, beijos !!