quinta-feira, 31 de julho de 2008

Dilema




no ventre
há tanto sentimento
que engrandece,
tomba e evolui
nos momentos
mais ínfimos...

bem rente
há tanto envolvimento
que desobedece,
arromba e dilui
nos tempos
mais íntimos...

que tanto longe ou perto,
fronteira é instante gigante
enquanto sorte ou inverso,
você é tudo e não o bastante


(Cris de Souza)

3 comentários:

Cria(do) Mu(n)do disse...

Realmente um dilema!!
Poesia maravilhosa

Cria(do) Mu(n)do disse...

Um verdadeiro dilema
Poesia maravilhosa,adorei!

Nos horizontes do mundo disse...

A poetisa é,acima de tudo,humana e essa é a sua redenção.Ser completa e imperfeita é o que a faz única.