terça-feira, 22 de julho de 2008

Impulso



entre lampejos, segredos de azulejos
seduzem risos, espantam medos
sina tenta, onde vigor supera
viço alenta, onde tremor altera
por toda veia rouca...
por toda pele a solta...
na mordida, no arejo
na pegada do desejo
pelo céu da boca

(Cris de Souza)

2 comentários:

Vinícius Remer disse...

O segredo do amor.
O fogo da paixão.
Ah descoberta da dor.
Ah realidade do tesão

Vi alguns dos seus poemas na comunidade, Eu escrevo poesia.
Confesso que gostei muuito.
Também escrevo, tenho um blog(Pedaço de Imperfeição).
Visite-me!
Procuro amizades que tenham os mesmos gostos que eu.

cesar disse...

Ouso afirmar:é teu coração,o verdadeiro autor de tantos manifestos poéticos como este.A poesia tem,para contigo,dívida eterna.