sábado, 26 de julho de 2008

Lembrete




Põe tua mão sobre a minha
Nessa noite em que o céu
Se separa pela invisível linha
De extremo brilho e breu

Dispõe dos meus caprichos
Dessa vontade tamanha
Que me devora feito bicho
De suaves artimanhas

Sei que pareço incerta
Mas não tenho dúvidas
Sei que a hora é essa
Sem tentativa impudica

Hei de te almejar comigo
Mas não te esperarei tanto
Hei de celebrar em perigo
Vem depressa ou desengano

(Cris de Souza & Cáh Morandi)

3 comentários:

Cáh Morandi disse...

é sempre uma honra!

cesar disse...

É preciso ter "uma pedra no peito" para resistir ao chamado do amor.

Tatá R. da S. disse...

Espetáculo!
Lembro bem quando mandou este pro meu orkut...^^
=*