sábado, 23 de agosto de 2008

Pecado




cadência azucrina, razão cega...
gestos retorcem, suspendem palavras
indecência alucina, emoção rega...
veias entorpecem, defendem lavas

se olhar é falar
o torpor abençoado de vertigem destina
se amar é desatinar
o pulsar endiabrado é de origem divina


(Cris de Souza)

2 comentários:

Marisa Vieira disse...

Cris vc tem um Dom Divinal, graças a Deus por sua vida, sua sensibilidade e Poesia!
beijos

Sua fã
Marisa Vieira

Nos horizontes do mundo disse...

"o pulsar endiabrado é de origem divina":um dos mais pungentes versos que já li em minha vida.