sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Convite



que tal um cadinho
infesto de riso,
de colo e vinho ?

que tal um cantinho
liberto de viço,
de solo juntinho ?

vem, meu dengo...
sem nada dizer,
te dou meu abraço

vem, meu nego...
sem mais, nem porque,
te deixo meu rastro


(Cris de Souza)

2 comentários:

Cesar Maia disse...

Este poema me (im)pressionou de tal modo que decidi comentar em sua pág. no Orkut.

Fátima disse...

Muito linda,sensual e delicada.Amei.