quinta-feira, 4 de setembro de 2008

De lua




lua roça
estrelas destilam
esteio pela rota
do rugido

lua destroça
fagulhas compilam
gorjeio pela encosta
do perdido

trovão surpreende
porões da alma
esmiúça sentidos rivais
e nada destina calma

visão suspende
bordões da escusa
soluça instintos leais
e tudo que pressa conduza


(Cris de Souza)

Um comentário:

Ulisses Reis disse...

Essa viagem com as palvras e os sentidos, coisa boa, obrigado, beijos !!!