terça-feira, 16 de setembro de 2008

Noite abre


perto da noite
céu se abre
toda prosa
vem do festejo

perto da noite
véu se rasgue
roda tocha
além do ensejo

enlace poente
cor do sadio
vez que chega
alumio

mormaço nascente
flor do pavio
tez que ceda
ao cio

(Cris de Souza)

13 comentários:

Cesar Maia disse...

Cedo-sem resistir-ao cio.

Ego. disse...

Nossa!
Achei muito bom td por aqui...
seu espaço tem um "q" de glamour...rs!!!

Até!

Cáh Morandi disse...

Belissimo.
Minha talentosa.

Lúcia disse...

"a poesia é bebida terapêutica e a degusto feito cálice de absinto"

Vc escreve poesia como o tarantino faz cinema: é incisiva como um bisturi e brilahnte como um cristal!

Beijos, poeta-cinderela!

Tatá R. da S. disse...

Outra das suas maravilhas, Auguste Rodin das palavras! ^^
=**

Izabel disse...

Ousadia,talento,beleza e volúpia;
Mesclam-se!
Criam a Poetiza,
Enfatiza!

Beco da Lua disse...

noite adentro, que se abre
proferes o encanto que há nos seus sulcos
provenientes do mais essencial que carregas
traduz seus olhos nas palavras, lentes capturam
mãos descrevem
cristalizando para todo o sempre

amo te

besos do beco

Carlos disse...

À noite és lua e de dia, sol.
Acordo entusiasmado a fim de abrir o coração e filtrar seus raios, sua luz. Quente e marcante. Ameno e vibrante.

Beijos.
Carlos Vital

Cazuza caju disse...

Thiago Cardoso Sepriano: Eu queria dizer algo, mas seus versos me roubam todas as palavras.
Bélissimo!!!

Maria Lúcia disse...

Lindo demais...
Tu és luz... inspiração...puro sentimento, muito bom de degustar!
Te admiro
Maria Lucia

Henrique disse...

vc tem riqueza de vocabulário, muito aberto para viajar, isso é bom... abre coisas novas no céu de interpretação....


beijos

Giu Missel disse...

tens uma marca, um estilo.
coisa pra raros.

Marisa Vieira disse...

Que beleza Cris!
Úm luxo só1

Parabéns!
beijoPoesia*