quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Outros fragmentos


algumas palavras
encontram a gente
outras afastam
sem parar

algumas coisas
mudam de repente
outras insistem
no lugar

na alta do espaço
palavras que ficam
adormecem encima
da reles em queda

na baixa do laço
coisas que partem
acordam embaixo
da pele em seda

(Cris de Souza)

8 comentários:

Felipe Rey disse...

Vc é mestra ! é hors-concours na matéria firme da poesia...

rai2007 disse...

You hide in your poesie.

Tatá R. da S. disse...

"algumas palavras
encontram a gente
outras afastam
sem parar"

mas esta dona Cris,
nascente de inspiração,
do lirismo é matriz...
que desagua no coração.

=]
Linda!

Marisa Vieira disse...

Puxa...que riqueza de poema!!!Parabéns Cris!
Maravilhoso!


Mariluz*

Vinícius Remer disse...

Belas palavras.

Poetisa mulher
Palavras és
Respira sentimento
Escreve poesia

Cesar Maia disse...

Um preciso retrato poético da dialética da vida:uns vêm,outros vão...e assim,a humanidade segue.
És a poesia,Cris.

Atilano Ayres de Moura disse...

Releitura;

Muitas palavras
encontram gente
outras afastam
são quase morte

algumas delas
são de repente
outras insistem
ser repetente

palavras ficam
outras la se vão
depois de ditas
não tem sim nem não

Atilano sobre texto de Cris
Sousa & Souza Poemas

Ulisses Reis disse...

Sou suspeito, pois adoro ler as tuas poesias, fico assim maravilhado, muito lindo, parabens, linda, beijos !!!