segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Que me leve



Mas era isso, e ninguém sabia
Que eu te queria, eu tinha um silêncio
Mas era isso, e era uma vida
Que eu te daria por um pensamento

Mas era risco, e alguém havia
Que eu te cabia, eu tinha um corte
Mas era risco, e era uma via
Que eu te percorria por uma sorte

Me fez uma pequena maravilha
Me ilumina, eu viro estrela matutina
Que ainda de dia não para de brilhar

Me fez uma grande ventania
Me fascina, eu reviro madrugada
Que ainda calada não para de vibrar

(Cris de Souza & Cáh Morandi)

8 comentários:

Ma disse...

Lindo teu texto, e lindo o blog, cheguei aqui através da
Maria Lucia, que me passou o link.
Adorei!
Um beijo

Felipe Rey disse...

Gostei deveras desse soneto-canção moldado em parceria .

Vinícius Remer disse...

Essa Cris escreve bem mesmo,
Por isso que amo ela...
"Mas era risco, e era uma via
Que eu te percorria por uma sorte"
Melhor parte e sei quem escreveu
Beijo

Atilano Ayres de Moura disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Atilano Ayres de Moura disse...

Ninguém ca sabia
era um tormento
eu a ti queria,
aaai pensamento.

Meu grande medo
sofrer um corte
expor o peito
antes a morte

Pequeno gesto
me ilumina
viro estrela
dia matutina

mesmo calada
fazes ventania
passa madrugada,
vem grandes dias!

Atilano sobre,
Que me leve
(Cris de Souza & Cáh Morandi)

Beco da Lua disse...

Que me leve
em iguarias,
que leve seja seu passo...
acima de tudo, vias.
figurando desejo e espaço.
que me leve ou deixe um pouco de ti,
se a pressa tomar-te o tempo.
me apego, seu afago.
me perco, seu cheiro.
me entrego, seu estado.
se me permites vôo...
se descuida, laço!!

bjos, meu cristal puro
amo-te, como a tuas letras

**lugullar**

Cesar Maia disse...

Namoram palavras,as enfeitiçam e são insuperáveis.Serão sempre.

joyce disse...

Seus escritos são simplesmente maravilhosos! amei, muito lindos! Parabens e obrigada!