segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Superlativo


Para reticência circular
Entre curvos falsetes
Perfurei um compasso
Que me pendesse

Para entrelinha frisar
Entre turvos verbetes
Procurei um espaço
Que me perdesse

De que me cabe apurar ?
Se deparo com incêndio no ponto
Exclamando arranjo
Agravado de cacos

De que me vale riscar ?
Se disparo num silêncio remoto
Interrogando rouco
Acentuado de hiatos

(Cris de Souza)

7 comentários:

Cesar Maia disse...

Superlativo é o talento e o domínio desconcertante que tens sobre as palavras!

rai2007 disse...

Superlativamente, vivemos a poesia de Cris.Bebendo a poesia,a noção de tempo e espaço se esvai,porque encontratamos a totalidade do ser.

malu jacques disse...

Tu és um superlativo absoluto com tuas belíssimas palavras.
És uma dama da poesia... do sentimento... da beleza...
Bjos
Maria Lucia

O esconderijo do Pinico disse...

Tem musicalidade, é tátil as imagens

amei, senti cada traçado das tuas palavras

realmente muito, muito bom mesmo cris!

lido, gostado e até uma invejinha saudável(admiração)

beijo

André Ulle

Tatá R. da S. disse...

Inundou de beleza meu pequeno conhecimento linguístico! =]

Beco da Lua disse...

de superlativos se constróem sonhos...
fixos, são os olhares
prefixas, as palavras
sufixas, as realizações!

D. Versus disse...

Elevação para sonhar,
querer.. evoluir,
seja da forma intelectual,
ou espiritual, mas é exata.