sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Só a dois



Depois que o amor surge
A noite é pequena
Pra serenar inquietude

Enquanto breu, se faltares
Cada antro é imenso regaço
Do que oscila no vento

Depois que o amor urge
A noite é extrema
Pra clarear solicitude

Enquanto céu, se chegares
Cada recanto é intenso espaço
Do que cintila no tempo

(Cris de Souza)

9 comentários:

Tatá R. da S. disse...

Maravilhoso!!!
Obra prima... *-*

Telles disse...

À dois, a noite é pequena...

malu jacques disse...

ummmmmmmmmm lindíssimo!! Dos mais lindos!!
como sempre, maravilhosa em tuas colocações!
Bjos

Nádia disse...

Depois que o amor surge... você entende como ninguém dessas coisas sacanas da vida... amodoro as suas letras por todo o sempre,porque parece que escreve prá mim.

Leio,adoro e quero mais...

Beijooo!!

tHIAGO fIRMINO rEAMI disse...

meu incrível!!
realmente intenso
e...
sem palavras
bom d +
xD

fabiano disse...

a noite ser pequena ou extrema tudo vai depender do amor..

usando uma conhecida frase a beleza está no olho do observador.

Gasal veliz disse...

"Cada antro é imenso regaço"


teu antro foi deveras bem usado (:
sabiaaaaaaaaa

muito bom!
muito lindo
demais!

Machado de Carlos disse...

O Amor é base de tudo inexplicavelmente.

Beco da Lua disse...

só a dois e em dois
só entre noites e dias