quarta-feira, 4 de março de 2009

Sei de cor


Desenho ladeado
Distante da lucidez

Folha cálida
Álamo bordado
No teor da tez

Dose diáfana
Ventre tilinta
Aquarela tácita

Pétala destilada
Boca cheia d’ água

(Cris de Souza)

12 comentários:

Tatá R. da S. disse...

Deu água na boca!!! ^^
Vou aprendercom as suas rimas! =)

Metáforas ou mentiras disse...

Sei de cor

"Distante da lucidez
Dose diáfana
Boca cheia d’ água"

não que o absinto não se alastre derramando delírio entre todos os demais versos, mas esses estão com a forã de um grito unico!

DJ Anael disse...

Ao ler tenho uma estranha sensação de frescor.

orlando pinhº d-silva disse...

de cor não sei

desenho achado
presente lucidez

folhas caem
compõem bordado
uma teoria se fez

rosa diáspora
vento finta
para aquelas lápides

breves enviadas
gotículas d'agua

**lugullar** disse...

propícia manhã que traz aguareladas pétalas destilando bordados lúcidos de desejo, que sabes de cor, que o ventre carrega, de onde calidamente derramas no teor da tez.
minha querida maquinista desse trem, tens na lira de seus versos toda a essência que buscamos nos jardins das emoções.
jamais alcaçaremos sua cor, seu verbo, sua dose. por que sabes, é mais que um agrupamento de palavras, consistes em frases inteiras de emoções.

Paulo Vitor Cruz disse...

1- rimado
2- ritmado
3- sucinto
4- elaborado

se eu fosse inteiramente racional, diria isso...mas como sofro de lapsos de ilogicidade, diria que pintei e bordei, a boca encheu d'água e eu engoli...arrependido eu por ser tão guloso?...hum, nada

*espero que a pétala destilada me faça mal e não me deixe esquecer de seu sabor...

bai bai.

Ulisses Reis disse...

Belissima, muito bom, beijos !!!

Lucas de Oliveira disse...

Delícia! Poema que dá libido.

Anônimo disse...

Minha Ingá,

Quanta beleza em tão poucas linhas...Quero essa pétala destilada pra guarda-la junto ao peito.

Beijos, querida

Éter Na Mente disse...

Raro domínio do idioma e perfeito ritmo poético.
Vc é uma poetiza nata.
É sempre um prazer visitar seu blog.
Abraços fraternais

Bubaloo disse...

'Calou-se o sino, o que chega a mim agora é o eco das flores’
Bashô



***Uauau Lindo Blog...amei o novo visual!


bjs querida.

Vanuci Watson disse...

^^ belo poema