quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Na surdina



O silêncio me habilita
Não é meu esse delírio
E nele me burilo

A rever gestos
Que se espaçam
Nesse mundo vadio

O silêncio me habita
Não é meu esse martírio
E nele me exilo

A romper restos
Que se esgarçam
Nesse fundo vazio

(Cris de Souza)

26 comentários:

Tatá R. da S. disse...

Foda!
Esse silêncio também não me pertence, tire ele daqui!

Mateus Araujo disse...

Eu adoro seus títulos! *_*

Beijããoo linda!♥

Mateus Araujo disse...

e dos poemas mais ainda!
koasaskkoaskoaskoaskoaskoaskoaskaskoas¹²³

Machado de Carlos disse...

São palavras que iluminam a alma.

O mundo era nosso...Ela estava linda!
Esqueci o tempo...Não vi a mocidade,
seus olhos resumiam felicidade;
Tenho, oculto, o "amarige" que fascina!

Cuca disse...

Tua voz ecoa...
Tão pura, quão obscena!

Cuca disse...

Plena, cheia de si.

Elizete disse...

Cris:

Vamos quebrar esse silêncio?
Vamos gritar?

Beijos

Amannda Dantas disse...

tudo é silêncio. nada ecoa. é assim mesmo. tem coisas que n podem ser quebradas. " guarde em segredo mesmo que doa."
parabéns narizinho!

malu jacques disse...

Sabes que a gente não sabe conviver com o silêncio!!! Ele também é preciso...
E você que entra no silêncio da gente e mexe, remexe, revoluciona e deixa a gente apaixonada pelo fantástico sentido e jogo das palavras... Linduuuuuuuuu
Bjos. Te gosto!!!

Felipe Rey disse...

como de praxe , maravignificamente musical . b-jo .

Cristina disse...

gosto muito!!

rai2007 disse...

O poeta ouve passos dentro da noite e se cala para ouvir as estrelas e o mar.
Silêncios habitam a alma. A poesia de Cris embriaga-se no olhar dos anjos, sendo acalanto das flores.

Paulo Vitor Cruz disse...

o silêncio tem me habitado nos ultimos tempos, chica...

de certa forma, vc traduziu um pouco desse carinha aqui...

abs.

Lilian disse...

Lindo!
Como td que vem de ti ^^

Pedro Aruvai disse...

perfeita! maravilhosa!

beijos!

REGGINA MOON disse...

Cris,

O silêncio me habita
Não é meu esse martírio
E nele me exilo

Mais um Poema forte e marcante que nos apresenta,

Amei!!!

Beijos, boa semana!

Reggina Moon

Bubaloo disse...

Muitas vezes o meu silencio é tudo que tenho. Isso não me preocupa, pelo contrário, me agrada. Adoro calar, pra mim tão escencial quanto respirar é saber o momento de calar. E se escutar. As vezes não conseguimos ouvir.


**Quantas vezes o silencio vale mais que mil palavras...
Beijo meu.

Machado de Carlos disse...

UM POEMA INTERMINÁVEL

Orfeu
Machado de Carlos

- I –

O filho da musa Calíope
Barrou o Céu com sua canção...
Eurídice perdeu a ação,
O beija-flor parou de voar,
O selvagem perdeu o medo
E a rosa bailou... Que som ouvira!...
Era sensual o tom da lira;
— Até Apolo começou a sonhar!...

- II –

Com o mimo do pai Apolo
Perfumou a noite rosicler;
Saciou a fome da mulher,
Eurídice, na alcova quente.
Mas o sádico Aristeu
Com garras afiadas, insanas,
Queria o lugar em sua cama
Com o veneno da serpente.

- III –

Eurídice – rara beleza! –
Fugiu da cínica atenção!...
E Aristeu em perseguição
Mudou o destino da sorte;
Com seu egoísmo contumaz,
Então, era o fim das luzes;
A jovem estava entre cruzes
Caíra no mundo da morte!...

- IV –

Transtornado de tristeza
Clamava: — Eurídice, amor;
Somos um corpo, uma flor!
E assim entoou seu som divino!
Foi até ao Mundo dos Mortos,
E, com a pungência do instrumento
Comovia o firmamento;
O Rio Estige era o destino.

- V -

A lira contagiou Caronte...
...E ébrio se comoveu!
O barqueiro levou Orfeu
Ao resgate da sua amada.
O tom da lira adormeceu
Cérbero, - a fera!-, um cão
Tricéfalo – o guardião.
E entraram à busca da fada!...

- VI -

As ondas da lira flutuaram...
Brilhou a mente do condenado...
Sorriu feliz o aloprado
E a noite deixou de ser vazia...
Por que o feitiço do errante?
Na primavera verdejante?!
Nasceu outro sol naquele dia!...

- VII –

Chegou, enfim ao trono de Hades.
Irritado, o Rei dos Mortos
Quis saber: - Que trilhas tortas
O vivo tomara o domínio?!
A agonia musical de Orfeu
Fê-lo chorar gotas de ferro.
Hades se esqueceu dos berros
E se transformou em menino!

- VIII -

Perséfone, esposa de Hades
Implorou-lhe comovida:
- Deixa Orfeu seguir a vida
Eterna com o seu amor!...
Hades atendeu seu desejo:
- Eurídice irá sem demora,
Antes do raiar da aurora;
Sua rotina terá mais cor!

- IX –

Eurídice voltaria aos vivos...
Hades encontrou a solução:
Mas impôs uma condição;
Orfeu não olharia para ela
Até que visse a luz do sol.
Fora, cantava o arrebol!
A vida impunha alegria,
Voltara nova primavera!...

- X -

Orfeu partiu pela trilha
Íngreme que ia pra fora do escuro...
Morcegos voavam no obscuro,
Cantavam o canto da morte!
Orfeu tocava a sua alegria!...
Guiava Eurídice à vida...
Queria o mundo colorido;
Outra existência sem corte.



Continua... (Aguarde os próximos versos).

Thomas Albuquerque disse...

Cris de souza...

estou adicionando seu blog em minha lista ..gosteid e te ler.


Atenciosamente Thomas...

Machado de Carlos disse...

Que a chegada da Primavera possa trazer-lhe momentos felizes e de perfume das flores que cantam. Pois é, as flores são assinaturas do Criador para marcar sua existência constante!
Felicidades!

ROSAS COM AMOR
Machado de Carlos

Sonhei com lindas pétalas de rosa!...
Viajei pela Via Láctea com teu olor...
Embebi-me nos versos e nas prosas,
Uma emoção invadiu-me: - Suave ardor!

Encontrar-te-ei, imagem majestosa!
Tenho uma visão terna! - Cheia de amor!
Estou em ti, minha estrela graciosa
Meu coração saltita! – Um beija-flor!

No “trailer” do filme: - Ah! Teu (meu) perfume!
Do teu longa-metragem fiz meu lume
Tenho comigo o teu riso feliz!

Tuas mãos nos meus cabelos! - Que carícia!
Tua luz se destaca na tez macia:
- Descrevo amor, o momento feliz!

malu jacques disse...

Oi, minha deusa das palavras!
Oh! se a gente soubesse ouvir melhor nosso silêncio interior, certamente estaríamos melhores conoscom mesmos!!!
Sou muito falante, mas também cultivo um silêncio interior super necessário!!
Bjos minha querida!! Como sempre, maravilhosa!!

Henrique disse...

o blog ficou fantástico.

o silêncio não é teu exilo quando escreve com tanta sonoridade!

Úrsula Avner disse...

linda e intensa poesia lírica Cris, que nos remete a questionamentos internos, existencialistas. Amei ! Bj

Úrsula Avner disse...

Oi Cris, tem uma surpresa para você lá no Maria Clara simplesmente poesia, tem o link no meu blog... Espero que aprecie. Bj.

Úrsula

D. Versus disse...

O teu silêncio é voz de poesia..

Anônimo disse...

Howdy people, I just registered on this splendid community and wished to say what's up! Have a excellent day!