segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Dizeres

(para Dionísio Ono)

Que diremos a ti, senhor de todas as eras, de todas as esferas; de tantas pronúncias, tantas minúcias. Vulcões, convulsões e a instigar sempre mais... De timbres que ecoam nas esfinges dos nós, intrigando os sóis das feras adormecidas. O avesso, o magma, as vísceras extirpadas. O emblema, as páginas, as rimas dilatadas. O que incitas em nós mulheres de um tempo anormal, onde o frágil se matou pra renascer a força, num mecanismo lunar, repleto de constelações, intenções dum grau maior que se afina a cor dos signos, ritmos e vinhas. Ah, senhor de tantas invenções, tantas emoções; de tanta sabedoria, de tanta magia, estamos aos teus pés a servir-te, como ninfas de todas as palavras, de todas as fronteiras, que gritam o perplexo, sussurram o amplexo - por cada célula, cada auréola, cada libélula - ultrapassando até os céticos nas entrelinhas. Pontos e contos infindos. Por sorte, orgasmo vital, a morte ou qualquer sentido lírico.

(Cris de Souza & Mara Araujo)

14 comentários:

Monique Rosa, rosa rosa disse...

Eu li, reli e concluí que este texto está para mim assim como o sol para a terra.
Acima do nível do meu mar (meus ais)!

Cuca disse...

Digo: Sublimar!!!
Esse texto é dos deuses...
(leia deusas)

Cuca disse...

Que sinfonia, sintonia, sinergia...
Salve,salve!!!

flaviopettinichiarte disse...

Bom..que dizer?? Duas Feraz dos sentidos..algo de essencialidade desgarrada da mais pura transcendência poética,feita de mulher e sal lagrimal sem dor nem compaixão, a mesma é coisa de covardes e analfabetos espirituais!! MUITO BOM !!! talvez um texto para ser lembrado como um marco na legião dos poetas cibernetikos!! !! Parabéns!!

Priscila Rôde disse...

Cris, fiquei sem palavras!
Não sei o que comentar.. rs
Respirei fundo, acalmei o coração depois de ler tão belo texto e disparei: "Meu Deus, o que eu digo?" rs
Lindissimo,
fiz uma viagem nas suas linhas tão bem escritas!

Aplausos.. MUITOS!

Em casa de Poeta... disse...

Tropeços, alucinação, terra molhada, pitanga, jabuticaba,buriti,vermelho, encanto que desbrava, fúria, força,água do mar, gozo, conflitos,desejos,seixos, raízes, espelhos, mistérios e tezão a desandar de nós, que somos apenas... Paixão! Cris, você me enlouquece!!!! Amo-te Dim! (mara araujo)

Paulo Vitor Cruz disse...

bem, fiquei meio perdidão qto a sr. dionisio ono... no auge da minha ignorancia, confesso q n o conheço e nunca ouvi falar dele... risas... (perdoe a cara de pau...)

qto ao texto a quatro mãos, achei mto interessante... fiquei pensando aqui como foi feito... (e pergunto, claro: como foi feito?)

*qto a todo o resto, eu n sei o q teclar, pq todo o resto é mta coisa.. risas... fica p um proximo comentario...

besitos.

Cris de Souza disse...

Vocês me instigam, pois somente as duas, inventam sabores, cores e texturas de frutas que não existem, e depois me intrigam, mostrando as árvores, com suas raízes, desbravando solos áridos com suas nervuras retendo heroicamente a hemoglobina e a clorofila, e brotando flores, sorrisos e orgasmos.
Nada mais lindo e original !
(Dionísio Ono)

Úrsula Avner disse...

Oi Cris, texto belo com elementos oníricos e lindas imagens poéticas. Boas festas com muitas alegrias, paz e renovação. Bj.

Patrícia Lara disse...

Oi Cris!

Mais uma belíssima composição! É bom demais ler vc!

Estou passando para desejar um Feliz Natal e um Ano Novo de muitas realizações.

Um grande abraço,
Patrícia Lara

Nádia disse...

Resumo da ópera : toda mulher precisa de um Dionísio Ono na sua vida.



Ahahaha... desculpe o atraso e a bagunça !!

Beijo alucinado !!

Tatá R. da S. disse...

O Dio deve estar flutuando agora sobre suas lindas palavras, mamis.
=***

Fabio Rocha disse...

Batuque no teclado com ritmo... Para Dioniso. ;)

Lisarda disse...

Hermoso! Agora entiendo que a lei 9610 te proteja!:)
Feliz e fecundo Ano Novo!