terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Noturna mente

Noite de verão e o clima é de invasão. De atenção. De audição. A ausência reveste o cenário na arte dos negros ensaios. Tablado de emblemas, vultuosas cenas sustetam superfícies porosas, dão sombra às sobras. Noite sem elo. Sem castelo. Sem paralelo. Ruídos fazem frente ao roteiro das perdas - que desmontam nas mãos esquerdas. Corre o grito no corredor, num gesto exasperado de dor. O ato aflige até as falanges do timbre. Noite dos tamancos. Dos barrancos. Dos trancos. Caveiras arrastam cadeiras - zombando de mil maneiras – do drama que se encena na alma e a mente que senta no pó. Já pelas tantas, o nó que embarga a garganta -faz sala- se esgarça no seio da vala. Noite sem rua. Sem grua. Sem lua. De galho em galho, vultos quebram os telhados, engasgam negrume dos cacos oportunos e rasgam na pele dos cantos soturnos. Noite de fundo. De bumbo. De chumbo. Desfigurando as cortinas das faces, no pseudo silêncio do mundo.

(Cris de Souza)

28 comentários:

Tatá R. da S. disse...

Fez um filme de uma noite.
Sombrio e fascinante! Adorei.
Beijos! <3

Mateus Araujo disse...

Uauu! Viagem! Vc é muito nível pra mim.
=O

NUNCA PARA DE ESCREVER!!!!!!

Lili disse...

Minha poetisa da noite, és perfeita!!1

Juliane S. Rocha disse...

Que noite vazia, poetico.
Estou seguindo, beijos...

Monique Rosa Brasil disse...

Minha noite e já sabe disso.
Mas eu hoje não consigo me concentrar nas pequenas coisas, só no sentido geral. Mesmo assim você me dá medo, poetisa e adivinha!
um beijo!

Machado de Carlos disse...

Noite de silêncio
De pensamentos
De solidão.

flaviopettinichiarte disse...

Muito bom, o sentido contemporâneo da palavra em toda sua expressão, o silêncio e o vácuo na hora de externar uma noite, como outra qualquer, velocidade à destinos vazios e a sutileza do intimo..realmente uma obra para levar em consideração!! ...(Bukowski já morreu) ..agora é a tua vez !!! Parabens!!

Úrsula Avner disse...

Oi Cris,

creio que trata-se de uma prosa poética em versos bem articulados e tema reflexivo como de costume. Muito bonito o texto ! Bj com meu carinho de sempre.

flaviopettinichiarte disse...

ainda tem que pedir licença na cancela?? kakakakakkakakaka

schetini disse...

Para além da noite escura e funda; muito além da noite em que o espírito aviva e a brancura estelar desfalece e as nuanças não são revertidas em fausto encantamento; da noite furtiva; noite, amor, além dessa menina desairada, louca desvairada, desvelada em face ao sereno, negra de frio, inflamada... Além da noite arfante, esfumaçada, sem ar... Para além desse tudo que quer tragar, brilha tão-só um Sol soberano e altivo.

(Não, não... aí está a noite.)

Machado de Carlos disse...

Noite vazia
pensamentos
obscuros
solidão
nada mais

Paulo Vitor Cruz disse...

n sei se assim a devo chamar, ou se ao menos ela exista, mas essa 'nova fase' q vejo por aqui se materializando nas ultimas postagens tem me agradado mto...

*n sei se teclo gracias ou parabéns... risas...

bai bai.

**lugullar** disse...

Então, me pergunto:
- Por que repilas ao que digo?
A esmo, sem resposta, sigo. Sem corredores, dores ou flageladas rimas. Não rimas ao revés de tua ira, em pranto, choca-se ao assoalho da noite prima. Recolhendo-se ao corredor de tua própria história, pega pela mão (direita) o que te sobra, ergue o braço em profusão de ansiedade, e caminha.
Lenta e nua como a única estrela que ilumina, pela fresta do descuido, ainda entra luz.
Então, me pergunto, outra vez:
- Será o berço da noite, cuidadora dos versos seus? Será a virada louca que nos impõe o relógio? Ou apenas a tua busca por um copo d'agua no temor da casa sombria? Depois das festas, da algazarra, ficam apenas os Eus impregnados pelas paredes.
Segue, lira, é teu novamente o dia. Como todos são nossos, no pão que abastece a vida.

Nádia disse...

A noite sempre é mais inspiradora que o dia, pelo menos pra mim... Imagine pra Cris, que capta além do que se vê, além do que se ouve .

Assim que se faz !
Beijo !

Machado de Carlos disse...

É noite
a rua está deserta
... e a Lua é incerta!

Machado de Carlos disse...

O povo é de concreto
Os automóveis são de sangue...
... e cegos são faróis.

Machado de Carlos disse...

Amanheceu
sem horizontes
sem almas.

Cansado!...
o azul
não é celeste...
Canto versos:
- Não era amor!

Haviam pedras
uma música pérfida
...lavou meus pés!...

flaviopettinichiarte disse...

Agonias Urbanas
(uma crônica de Flavio Pettinichi)
entonces todo está en su indevido lugar, gracias a Dios, no?? las madammes calzan sus tacos agujas y quiebran sus tobillos con cierto " Charme" ..los idiotas de turno, que pagan los cheques de esas madames, sonrrien con la cara amarga de una comlicidad sobornadda por el miedo y las miseriia humana.
No hay luz en la esquina donde un niño se droga con substancias de un sistema podrido, no hay aire en el quarto de chapas de la prostituta sifilitica que ya olvido sus sueños y en la otra esquina tampoco hay luz , un anciano agoniza su história de olvidos y sombras.
Entonces abro mi heladera vazia , donde una sola botella de água esta de adorno y me pregunto, donde estaran mis niños a esta hora? que fue de la novia que abandone abajo de um puente en ruinas , falta luz y aire en mi quarto y no tengo ninguna substancia que amenize mi agonia casi prostituida por el tiempo.

Cáh Morandi disse...

minha inspiração.

Priscila Rôde disse...

Li muitas vezes, muitas, com exagero, um deleite! Estou aqui perambulando nas palavras e não consigo tecer um comentário que o teu escrito merece Cris. Quem sabe todos os mais belos adjetivos expressem o que sinto quando leio e releio este e tantos outros que você escreveu.

A beleza da noite, é gritante. Com todo o silêncio, mistério, medo.. solidão. Linda!

Belíssimo!

DH ★ disse...

Olá, estou de visita. rs
Adorei seu blog! Passarei depois com mais calma.
Seguindo =)

Beijos ♥

seu gordo disse...

a noite nos atinge de forma cruel e doce !!! beijo do gordo e otimas noites pra vc

Patrícia Lara disse...

Cris, minha querida, que lirismo gostoso! Que ritmo alucinante! ADOREI!

"O ato aflige até as falanges do timbre."

Pura poesia!
Cadência que me fez viajar...
Parabéns!

Grande abraço,
Patrícia Lara

Pedro Aruvai disse...

tudo bem!!!!! no silencio certo!!!!

Cuca disse...

Tem o dom de me surpreender...
Não é a toa, que és minha poetisa favorita.

Belíssimo !!!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Tão bonito isso, essa cadência que vc empresta a tudo que escreve, esse caminhar pra um final forte.... me dixa sem fôlego.

E a mente.... às vezes está noturna mesmo.

ELSON TEIXEIRA CARDOSO disse...

Prosa poética estridente. Divagação consequente. Ebulição premente. Rosa dialética presente. Emoção permanente. Canção, plenamente.

beijo

Nocturna disse...

Ela é assim mesmo... me enche de azuis... sinto no ar o perfume do Mar, me faz sereia por ser ...
O tom da noite chega em brisa porque ela sopra... flui e influi...
Amo muito vc coisa rica de minha vida.
Beijos infinitos como o fundo do mar...