sexta-feira, 26 de março de 2010

Ísis de Íris

(dedicada a mesma)


São teus olhos garras líricas
Emboscam todos
Os delírios das iras

São teus olhos garras oníricas
Enfocam todos
Os domínios das liras

Olhar que transparece
No subterfúgio das brasas
Pelas entrelinhas das células

Olhar que translouquece
No refúgio das asas
Pelas linhas das libélulas

(Cris de Souza)

23 comentários:

Nocturna disse...

São com esses olhos que eu te vejo e te enxergo como poucos , com magia, encantos e asas...
São as células em metamorfose.
Só vc mesmo fada azul, compõe meu mundo (real e imaginário), me faz ganhar dias e noites. Ainda me mata de alegria. Que bom ter vc em minha vida.
Beijos de luz sempre!!!

flaviopettinichiarte disse...

O domínio da palavra pouca,
A certeza do sucinto em prosa
Nuances e formas em versos
O teu sentir é todo universo

Toda fenda é tua espreita!!!
Parabéns!!

Byers disse...

;D o olhar que traduz tudo mas que esconde a alma.

=D versar palavras é brincadeira pra ti.

beijão cris!

Cuca disse...

Deliras, dominas...e nos encanta!

Beijos, minha poeta predileta.

Dica Cardoso disse...

Tento te ver e são só palavras que vejo... Palavras leves e soltas forjadas do lume das muitas letras que és!
obrigada pela visita.
Abraços no coração!!!

seu gordo disse...

eu diria e digo PERFEITO PARABENS SEMPRE E POR ISSO E POR OUTRAS COISAS QUE EU SIGO E PERSIGO RSRSRSR

DH ★ disse...

Uaaaaau! Que envolvente!
As palavras possuem uma melodia ortográfica... as frases são como peças corretas do quebra-cabeça que é sua poesia!

Parabéns, adorei.
Bom final de semana ♥

Machado de Carlos disse...

Olhar Terno

Ela chegou para o show da vida!...
O verde lembra a alfafa do mourão;
Ei-la! — uma rezadeira incontida!

Nas velas invisíveis do porão
Não contestam ações da maresia!...
Caem lá fora gotas do verão.

Na túnica vermelha ressurgia
A alma irreversível da união!...

Machado de Carlos

Publicado no Recanto das Letras

Úrsula Avner disse...

Delicado versejar Cris ! Um mimo de poema que foge um pouco ao seu estilo habitual mas é tão belo quanto... Bj com carinho.

Paulo Vitor Cruz disse...

ficou tão, tão, tão musical... cantarolei o poema na primeira lida... risas.. (fato q nunca me ocorreu antes...)

*saudades suas, chica...

besos.

Por que você faz poema? disse...

Essa definiçao, ou transcrição, cheia de asas e garras é deveras provocante.

Daniel Senos disse...

Esse olhar...
Belo poema, adorei a seleção de palavras!

Regina disse...

Certos olhares, melhor nem experimentar... desnudam até o que não devem.

Lindo !

Rastros de um andarilho disse...

Minha Ingá,

Teus versos são pura magia, como uma sonata de Beethoven. LINDO !!!
Beijos

Pedro Melo disse...

Coisa fina!
:)

A.S. disse...

Basta o encontro
das retinas
para se abrirem
as cortinas do tempo
como se nunca tivesse havido
distância...
E o desejo acontece
entre o teu pestanejar
e o meu!


BeijOOO
AL

Mateus Araujo disse...

Garras líricas!!!!
aHHH!!
*_________________*

REGGINA MOON disse...

Cris,

Maravilhoso!!!Uma perfeição nas palavras...um dom...de Deus!

"A Páscoa não é apenas um momento de reflexão, mas de renovação, da fé, dos costumes, de nossas atitudes diante do universo que nos rodeia."

Boa Páscoa!!

Beijos,

Reggina Moon

Machado de Carlos disse...

Trem da Lira. Inda ouço o vagido da Maria-Fumaça, espargindo fogos por todos os lados. Lembro-me da Lira. A força da Lira na Mão de Orfeu. Sinto-me o próprio Orfeu, quando o Trem cantava com suas rodas de Ferro canções que ultrapassaram o tempo e teimam em voltar à minha lembrança de um passado distante. Bem que o Trem da Lira pudesse ser uma menina vestida de rosas. Cris, desejo-lhe sempre uma felicidade ímpar. Ah, se eeu fosse Zeus assinaria um decreto para transformá-la na Rainha das Deusas do Olimpo. Deusa você já é. Basta o decreto assinado por mim num domingo de Páschoa todo cheio de chocolate nos vagões do trem.

Nocturna disse...

Quando escrevo para vc eu fecho os meus olhos e tudo flui tão fácil, tão natural... Isso se chama admiração, amor... vou teclando, teclando e não acaba mais... Afinal de contas, eu já falei que te amo hj?
rs
beijos fada azul minha!

seu gordo disse...

volta sumida quero noticias poe o caraçao p falar rsrsrs beijo do gordo

rai2007 disse...

Líricas palavras que vão e voltam. Embalam meu sono, acordam meu ser
em desalinho e preces.

Ianê Mello disse...

Belíssimo poema!

Muito singelo.

Bjs