terça-feira, 29 de junho de 2010

Partitura

Toco tua voz velada
Pra vibrar o destino
Dos meus versos insones
Frequentando teu nome
Em silêncio

Toco tua voz violada
Pra virar o desvio
Dos meus versos em pane
Formigando teu nome
Em suspenso

Na porosidade da harmonia
Os ruídos das entrelinhas
Provocam as mãos da memória

E toda singularidade absurda
Entoa entre os desnudos néons
Da moradia encoberta

Na pluralidade da heresia
Os rugidos entre as linhas
Povoam os vãos da história

E toda sonoridade aguda
Ecoa entre os mudos tons
Da melodia entreaberta

(Cris de Souza)

33 comentários:

Patrícia Lara disse...

Olá, minha querida!

Estamos sempre em sintonia... é verdade! E eu adoro isso. rs

Deliciei-me com o teu poema que, como todos os outros, traz uma delicadeza doce e ao mesmo tempo densa demais, a ponto de me sufocar a voz quando quero comentar-te.

É difícil encontrar as palavras certas para expressar o quanto es maravilhosa com os teus versos.

Beijos,
Patrícia Lara

Nane Martins disse...

"Tocar a voz" é bastante singular, uma intangibilidade infinda, mas que se pode sentir. Amei o termo

Sara Roosevelt disse...

"Na porosidade da harmonia
Os ruídos das entrelinhas
Provocam as mãos da memória"


*-*
é, são aquelas lembranças! ;

Ana Lucia Franco disse...

Cris, que rujam as entrelinhas. Poema belo, forte, enigmático.

bjs.

Machado de Carlos disse...

E como não beijas as tuas asas? São Luzes que me fazem caminhar...

Jorge Pimenta disse...

partitura eloquente, onde a voz mesmo velada e violada... é tocada. e o poema amadurece nas mãos de quem tão gentilmente sabe cantar.
um beijo, amiga da lira!

Celso Andrade disse...

Nossa!
Adorável teu espaço.

úlimamente tenho visitado muito pouco "blogs", uns pela falta de criatividade outros sem inspiração(entrega mesmo no ato de escrever) mais cheguei aqui e encontrei outra coisa e me deixei levar...

parabéns pela arte de rabiscar pensamentos.

Celso

Lara Amaral disse...

É bom ser tocada fundo enquanto se lê algo assim.

Beijos.

Cida disse...

Amei e viajei no seu poema!...:)

Li e reli com os olhos do coração.

Parabéns e um abraço

Cid@

Arnobio disse...

Se eu fosse maestro pegaria este texto seu e transformaria numa sinfonia. De tanta sintonia que tens com as palavras, tu és maestra com teus escritos.
E seus textos soam pra mim como se fossem instrumentos musicais.

Beijos, linda.

Andrea de Godoy Neto disse...

nossa, cris, esse tocou lá no fundo sem fundo de mim...

um beijo pra ti

flaviopettinichiarte disse...

uma Bela armonia do caos..como sempre , levando a assinatura da Cris!! muito bom!!

Assis Freitas disse...

entre pausas, silêncios, semínimas e claves de sol a sol,

beijo

REGGINA MOON disse...

Lindo demais Cris...gostaria de postar em meu Blog oportunamente...

...isso é maravilhoso:

E toda sonoridade aguda
Ecoa entre os mudos tons
Da melodia entreaberta

Beijos,

Reggina Moon

Marcantonio disse...

Partitura de substantivos e imagens que se refinam em sons. Acorde lítero-visual-sonoro em tom simbolista. Muito bom!

Abraço.

malu jacques disse...

Credo!!! Arrazante!!!como sempre
Você é alimento para almas e fascinante para os sentidos!!!
bjos

Nocturna disse...

As vozes ... sempre ecoam... sejam elas do coração , da emoção...
São cordas vibrantes em nossa mente.
Sua voz por entre as linhas sempre me surpreende!

BEIJOS MIL!

Valéria Sorohan disse...

Eu insisto: Vc é boa nisso!!

BeijooO*

Nádia disse...

Ah, sim... continuo a me entorpecer na sua melodia !

Como sempre e para sempre, amo vir aqui.

Beijos cintilantes !!

Anônimo disse...

Maravilhosa melodia íntima. O cantos dos anjos ecoando pelos ouvidos invisíveis.


Gutemberg Soberano.

A.S. disse...

Cris...

Silenciei na beleza poética das tuas palavras...

Beijosss
AL

Erica Vittorazzi disse...

Eu não sei fazer poemas. Mas os amo. E admiro muito quem faz bem, como você.


beijos

Úrsula Avner disse...

Oi Cris,

lirismo profundo em lindos versos... Sempre muito bom aportar por aqui. Bj com carinho.

Paulo Vitor Cruz disse...

me fez lembrar do chico...

*me fez tbm sentir saudades suas, chica.. por onde andas tu?

besos.

Cuca disse...

Maestra!

Teus cantos admiráveis, ecoam no íntimo de qualquer mortal...

Meus apluasos, soberana.

Júlio Castellain disse...

...
Gostei muito.
Abraço.
...

Marisa Vieira disse...

sempre que leio seus poemas, penso em canções, já te falei isso né?
É preciso musicá-los, dar vida à essas letrinhas bailantes e belas!

beijo da Mariluz*rs

PS. estamos com o mesmo tema de blog...rsrsr chove por lá tb!

Cris Santos disse...

Cris, lindos seus poemas...
Me encantou...
Bjinhus doces ;*

Antonio disse...

Quando te leio fico tão pequenininho diante da grandeza de tuas palavras...
Beijos, Ingá

Versi D'Amori disse...

Minha querida,

Saudades!

Tenha um ótimo final de semana!!

Beijos,

Reggina Moon

Valéria Sorohan disse...

Oi, estou de blog novo, agora vc me encontra no Rasuras

Te aguardo por lá, BeijooO*

AC disse...

Gostei da profundidade expressa, o que significa que virei mergulhar por aqui.

Sandrio cândido. disse...

quero continuar viajando por este trem que enfim me transportará até o transcender poetico. te conheci atraves da lara e tudo que a lara indica é bom. você não foge a regra.