sábado, 24 de julho de 2010

Retrocesso

adversa passagem
infesto contraste

a fração subverte
vértices

avessa passagem
inconexo conchave

a feição submete
vestes

entremeio descuido
desfigurado acesso

em reverso
desalinho

entresseio desnudo
desarticulado excesso

em regresso
descaminho


(Cris de Souza)

35 comentários:

brain em braille ,poesia contra o tempo disse...

A quem desfaça,por igual
tal caminho,mas vem o trem,
e passa...sublime Cris!
Parabéns!!

Paulo Roberto disse...

tens as mais puras poesias!adorei!!!!

Assis Freitas disse...

aliterações a mil, versos em processo,

beijo

angela disse...

Muito bom uso das palavras. ficou bonito seu poema.
beijos

Pistoleiro Corvo disse...

Eis o grande caminho a ser trilhado!
Belíssimo!

Abraços!

malu jacques disse...

Seguidamente precisamos de um retrocesso... Belíssimo poema, como sempre! Bjos

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Em "Retrocesso", sua poética avança para os com fins da língua.
Belo, belo.
Encantado, Cris.

Paulo Vitor Cruz disse...

fiquei pensando e pensando e pensando e acabei risonho, feliz por viajar no meu pensamento e acabar esbarrando comigo mesmo depois de tanto tempo ausente...

besos, chica.

flaviopettinichiarte disse...

...assim vou ficando enquanto leio e releio para desaprender o sentido da Poesia, Obrigado por me ensinares!

Ozeias disse...

Minha,
sou o pescador que fisga cada palavra sua. És a Iemanjá que encanta com seu canto (poesia).
Seu.

Machado de Carlos disse...

Então somos escrevedores de poesias metrificadas e cadenciadas com rimas que podem ressoar o Universo Inteiro.
Belo texto!
Beijos!...

Ribeiro Pedreira disse...

canção escrita num decote indiscreto. o olhar regressa, descaminha.

Jorge Pimenta disse...

são dísticos que estendem os braços aos seus congéneres da estrofe anterior e posterior, num bailado a diferentes vozes, onde o soprano e o tenor se encontram na harmonia dos contrários completantes. e por detrás dos sons e seus efeitos, a encruzilhada dos caminhos com e sem regresso, num jogo de subtilezas intelectuais intrigante e instigante.
um beijo, cris(tal)!

Machado de Carlos disse...

Sempre a dizer-lhe: - Belíssima noite!

Andrea de Godoy Neto disse...

Cris, que palavras tão bem empregadas, num uso belíssimo de linguagem...
que em desalinho só nosso sentir desse caminho em regresso, descaminho

belo, belo, belo!!

beijos pra ti

Paulo Rogério disse...

A sedução das entrelinhas...
Bom vê-la tão prestigiada e querida...
Lembra-me de seu blog desde quando sobre uma plataforma escarlate...
Sua linguagem peculiar e forte só faz aumentar cada vez mais a admiração...
Beijo!

Lara Amaral disse...

Revirei caminhos pela leitura, me encontrei em contraste e em fosco. Vc tem o viés das palavras, Cris.

Beijos.

Marcantonio disse...

Poema feito de sábias supressões ou elipses, quase em ritmo de marcha decidida.Se fosse pintura, eu diria que você ignorou detalhes e acessórios para obter um diálogo essencial das formas.

Beijo.

Albuq disse...

Oi Cris,

preciso de um retrocesso para entender meus caminhos...
linda poesia!
bjs

A.S. disse...

Cris...

Em regresso descaminho
em tão atraente acesso
ao entresseio desnudo
provocante por excesso...

:)))

BeijOOO
AL

Valéria Sorohan disse...

Me de tua mão eu te conduzo se permitires te uso em forma de poesia.

BeijooO

Batom e poesias disse...

Quero uma carona nesse trem em regresso.
Gostei muito daqui.
bjcas

Rossana

rai2007 disse...

Em regresso descaminho, doa-se uma flor na palma da mão.
Uma espera: ser teus olhos, as estrelas.

tonhOliveira disse...



retroEX CESSO!

Obrigado pela visita.

Be:)os!

Cuca disse...

Nos teus descaminhos, desalinhos eu me encontro. Poema digno de ser declamado em tom surtom...
Por essas e por outras, és minha poetisa predileta.

Te amo!

Beijos, dona da lira.

Cuca disse...

“ Um bom poema é aquele que nos dá a impressão
de que está lendo a gente e não a gente a ele! “

(Mário Quintana)

Pra ilustrar o quanto tuas entrelinhas me alcançam...

Leca disse...

Os caminhos...
As passagens...
Me trouxeram até aqui...
Parabéns pelo blog...
adorei...

Beijos
Leca

Arnobio disse...

O uso das palavras são ótimas para o título, e a formação das frases tem conexão até o final.

Não dá pra retroceder, e sim avançar e continuar a ler mais escritos neste belo trem. Um viagem com magia.

Beijos, Cris.

A. Reiffer disse...

Outro excelente poema, tanto em conteúdo, profundidade, como em construção. Parabéns! Abraços!

Domingos Barroso disse...

Cris, imagino uma viola
e uma voz cortante
cantando esses teus
versos de embolar
língua e abrir
espaços na mente.

Seria (como é magnífico).
Artesã.

Beijo carinhoso.

Karla Thayse disse...

Que lindas suas poesias...
Encantada!
Beeijo

Juan Moravagine Carneiro disse...

Belíssimo...
Aliás preciso mergulhar nos arquivos do seu espaço...

agradecido pelas visitas e palavras no Rembrandt

abraço

Machado de Carlos disse...

Muito sucesso no trem!

Marcio Nicolau disse...

Gostei do ritmo.
Seguirei e convido:

www.espacointertextual.blogspot.com

Fé Fraga disse...

Gostei do uso das palavras, mt bem inspiradas e com sonoridade.Muito bem empregadas...
Parabéns!
Fe´.