segunda-feira, 19 de julho de 2010

Impresso

incansáveis marcas
desenhos de memórias

sobre a pele
máscaras

subcutâneas
não se apaga

infindáveis marcas
engenhos de retóricas

sobre a pele
máximas

subterrâneas
não se afaga

o que finca não degela
endurece as mágoas

o que trinca não debela
envelhece as palmas

(Cris de Souza & Lara Amaral)

38 comentários:

Lara Amaral disse...

Senti uma cadência boa no nosso escrito, Cris. Fiquei à vontade contigo, e só assim é bom de escrever a quatro mãos, né? Adorei a experiência. =)

Beijos, linda!

Úrsula Avner disse...

Oi Cris,

Que dupla hein ? Você e a Larinha juntas teceram um belo e melodioso poema, com versos cadenciados, em riams cantadas e de uma beleza lírica admirável ! Bravo ! Bj ás duas,

Úrsula

malu jacques disse...

Você tem uma profundidade infinita, imensurável, incrivelmente bela!!!
Parabéns!!!

Andrea de Godoy Neto disse...

Cris, como eu disse à Larinha, o poema está maravilhoso! Há mesmo uma cadência nos versos, um poema coeso, lindo, lindo!

beijos

Arnobio disse...

Cris! Muito bonito este texto. E, como é bom saber que quatro mãos se aninharam tão bem.

Concatenar palavras que vem de diferentes cérebros não é pra ser só lido com os olhos, e sim com o coração. Pois quando isto acontece, os três corações agradecem.

Beijos.

Cuca disse...

Afinadíssimas!
O entrosamento das vozes é sublime, fora de série.

Palmas para as duas.

Marcantonio disse...

Fico imaginando como se dá essa experiência, de que ponto se parte. E sequer se percebe que foi feito à quatro mãos! Não deve ser fácil alcançar essa harmonia. Muito bom.

Abraço, Cris.

Machado de Carlos disse...

Uma troca de carinhos: - Quatro mãos e duas tatuagens. São marcas eternas! Nunca escrevi a quatro mãos, entretanto imagino que as almas se entrelaçam com muitas mãos. É a reciprocidade.

Assis Freitas disse...

impressos a quatro mãos, fincaram-se as digitais sobre a pálpebra branca da página, belo


beijos

líria porto disse...

obrigada, cris - tu e a lara fazem também uma ótima dupla!!
besos

Pistoleiro Corvo disse...

Tinha visto o poema no blog da Lara, mas não canso de ler e cá estou novamente!
Obrigado Cris pela visita ao meu blog, e a vocês, novamente Parabéns!

Abraços!

Albuq disse...

Criss que te li junto com a Lara, achei lindo, comentei até lá sobre as marcas da nossa alma. Adorei!
bjs

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá.

Bonito quando as palavras
agitem-se em nós,
como ondas.
Ficam impressas pela alegria
que inspiram ( ou tristeza ),
mas nos fazem bem,
imensamente bem...

Alegrias plenas para ti.

Valéria Sorohan disse...

Dupla imbatível.
Impresso no rosto, rugas, masrcas vividas.

BeijooO

Léo Santos disse...

Já li comentei e adorei, lá no blog da Lara, mas... Elogio não enche o saco de ninguém né... (depende) Parábens! Que belo duo vocês formaram! Tomara que tornem a nos presentear!

Um abraço!

Ribeiro Pedreira disse...

almas afinadas...

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

poema duplarmente delicado e cheio de imagnes dolidas de amor veledo e paixão revelada

REGGINA MOON disse...

Cris querida,

Cada dia mais belo o seu Blog...lindo verso!!!

Sempre um prazer muito grande passar por aqui!

"Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"

(Vinícius de Moraes)

FELIZ DIA DO AMIGO!!

Beijos,

Reggina Moon

Wania disse...

Oi, Cris

Poesia à duas Almas...traduizindo o que a vida imprimiu em cada uma delas!
Lindo demais, parabéns a vocês duas!



Cheguei até aqui pela Larinha e adorei o teu cantinho e as tuas palavras. Voltarei mais vezes.

Bj grande

Machado de Carlos disse...

Para o Dia do Amigo;

Alma Irmã

Navegava na tempestade fria;
Procurava quem me ensinasse o Sol.
— Oh! – Como eu era triste! Como sofria!...
Acolheste-me no teu amor maior.

Na tua meiguice vi o claro do dia;
Tudo se floresceu ao derredor!
Passei a viver horas de fantasias;
Hoje a minha vida tem mais cor...

No meu jardim cultivo uma rosa;
Ouço tua música!... Minh’alma cora!...
Tuas letras d’ouro... já sei de cor!

Peço a Deus, nunca esquecer teu perfume,
Com ele pude encontrar o lume,
Que me levará, um dia, ao teu esplendor!...


Machado de Carlos,

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

sobre a pele máximas gramuras aquis ditas em teu poema

Jorge Pimenta disse...

cris e lara, que óptima surpresa! as vossas peles tocam-se em nívea harmonia.
um abraço a ambas!

Patrícia Lara disse...

Olá, Cris.

Que maravilha de poema! Que dueto maravilhoso! Adorei!

Parabéns as duas!

Beijos,
Patrícia Lara

Ester disse...

Já disse para a Lara, digo para vc e não me canso de dizer que este poema é bonito de doer!

carinho meu.~

Patrícia Gonçalves disse...

Cris, vim retribuir a visita e que linda surpresa!

Seus poemas são maravilhosos, muito bom te conhecer!

beijão!

angela disse...

Esse poema de vocês é um primor. Lindo.
beijos

Ivan Bueno disse...

Oi, Cris.
Adorei o poema feito a quatro mãos com a Lara, e foi assim que cheguei aqui. Cheguei, gostei e fiquei. Sou seguidor e sigo lendo com calma.
Parabéns às duas por este poema tão cheio de metáforas profundas, subcutâneas, subterrâneas, subconscientes.
Beijo grande,

Ivan Bueno
blog: Empirismo Vernacular
www.eng-ivanbueno.blogspot.com

Ivan Bueno disse...

A tempo:
A "Oração do Verso Nosso" é simplesmente magnífica. Pena que não dá pra comentá-la lá mesmo, então o faço aqui.
Outro beijo.

Ivan Bueno
blog: Empirismo Vernacular
www.eng-ivanbueno.blogspot.com

Adriana Karnal disse...

Também te descobri pela Lara...e sabe? lindo poema e blog.

A. Reiffer disse...

Oi, parabéns pelo teu blog. Teus textos são de qualidade. Abraços!

Lídia Borges disse...

Esta parceria resulta, como uma peça musical a quatro mãos.
Brisa leve na folhagem!

Um beijo

tonhOliveira disse...



Valeu CRIS!

Impressiona-me cada dia mais
a poética "internética",
parabéns, já disse lá na LARA,
mas repito aqui.

"Só a poesia salva"!

Já estou te seguindo...

Veja também o: http://po--etica.blogspot.com

Be:)os!

Tonho

A.S. disse...

Os desejos voam docilmente
sob o perfil das silabas!
Eu, limito-me a guardar
num suspiro
as palavras que teus lábios ousam libertar!


BeijOOO
AL

Domingos Barroso disse...

Belíssimo poema.
Duas almas?
Creio,
somente uma
uníssona.

Carinhosos abraços.

Livinha disse...

Cicatrizes...

Muito bom te ler.

Lindo

Bjs

Machado de Carlos disse...

Beijos para você: - Trem da Lira!

Luiza disse...

Serei mais uma fiel viajante neste seu espaço...
Beijoooo

aluisio martins disse...

além da tanta sabedoria de quem vive no intenso e não foge disso, vejo música nos teus versos. Põe melodia e solta nas mídias tuas poesias além da média...
abs