terça-feira, 24 de agosto de 2010

Exposição

(Frida Kahlo)


mudas expostas
em motrizes
próximas

nas poças
saltam limos
por trás das crostas

frente ao sumo
som escuro

refluxo
do veio
às voltas

mudas impostas
em matizes
póstumas

nas podas
secam lírios
por trás das costas

frente ao rumo
sol escuso

reflexo
do seio
às sombras

(Cris de Souza)

38 comentários:

Jorge Pimenta disse...

querida cris,
a tua poesia não pára de nos surpreender. são palavras em posição e sons em ex.posição; nós, que te lemos, giramos nas calhas do ritmo e nos carris da semântica em experiências rítmicas e sensitivas que não terminam nunca.
puro cris.tal fino!
um beijinho!

Cáh Morandi disse...

uau!!!

tonholiveira disse...



aMOSTRAs tão belas!

Lindo CRIaS sempre!

AC disse...

Aceito o convite para divagar e... cá vai!

comentários expostos
em poemas divagantes
refluxo
do sumo
às voltas
a palavra
matéria trabalhada
reluz
no seio
às claras

Beijo :)

Naty e Carlos disse...

Ser importante é fazer com que as pessoas gostem de nos, assim do jeito que somos, e se alguém não der importância a isso, este alguém nunca foi importante para nos.
Uma boa semana
Bjs com carinho

Thiago Mattos disse...

Ótimo!

Adicionei o teu blog no meu blog.

Almeida Lucius ™/ Ulisses Reis ®/Heleno Vieira de Oliveira disse...

EStou lhe devendo muito, pois faz um tempo que não lhe visito e comento, me perdoe, mas tua poesia e tudo de otimo, gostou muito Cris, tenha um linda noite, beijos !!!!

Por que você faz poema? disse...

Chama-me a atenção
a musicalidade
latente dos versos.

Lídia Borges disse...

A sua poesia tem uma voz própria que chama e encanta.

Frida Kahlo - Gosto!

Um beijo

Assis Freitas disse...

do veio do verso, escorre a seiva,


beijo

Úrsula Avner disse...

Oi Cris,

seus poemas sempre me dizem algo significativo, além de envolverem beleza poética, métrica, ritmo... Esse particularmente é um primor e associado a uma tela da Frida ficou 10 ! Bjs querida.

Domingos Barroso disse...

Confesso-te um desejo:
ouvir teus sussurros
a cada verso.

Encanto.

Carinhoso beijo.

Daniela Delias disse...

Música da boa!!! Amo o que fazes com as palavras, Cris! Bjos, muitos!

Cuca disse...

Cris a tal, Cristal, Crisálida!!!

Exposição da legítima arte, seus contornos me enlouquecem.

Amo a ti e a tuas manobras.

Beijosssssssssss.

Pistoleiro Corvo disse...

Única e poderosa, eis sua escrita!
Beijos Cris!

Patrícia Gonçalves disse...

Adoro sua poesia!!!!!!!!!

beijo grande!

Marcantonio disse...

Eu leio os seus poemas como se fosse você uma artista rigorosa e construtiva determinada a construir um universo plural a partir de uma economia de cores e linhas, sobre uma estrutura geométrica. Só que as suas linhas são semânticas e as cores, sons e ecos. Quando a estrutura se repete (refluxo do veio?), os matizes e o sentido se tornam magicamente outros. Daí o prazer estético de desvendar essas substituições engenhosas e racionais que, entretanto, evocam paisagens afetivas e espirituais.

Será que me excedi e viajei?

Beijo.

Lara Amaral disse...

O que salta aos olhares mais perspicazes como os seus só poderia resultar em obras primas, mesmo vindo dos interiores mais árduos.

Beijos.

Machado de Carlos disse...

As mudas estão expostas ao movimento.
Algumas sementes vêem dos bicos dos pássaros.
Nos crostas, nos limos, inclusive nos charcos nascem lírios! Eles cantam e encantam...
Nas sombras encontramos almas evoluídas com as luzes na ribalta.
Temos guardados em caixinhas de pandora. Eternas!

Wania disse...

Cris

Expor-se em todas as mudas, matizes, veios, podas... em todas as sombras!
Linda poesia "casou" perfeitamente com o trabalho da Frida Kahlo!

Bjs, amiga

Tatá R. da S. disse...

Mamis, você arrasa sempre!
Fico boba!
=***

Valéria Sorohan disse...

Exposições e reflexões. Bonito!

BeijooO*

Albuq disse...

Oi Cris, perdão, já é a segunda pessoa que de ontem prá hoje troco todos os nomes. Deficiência mental minha só pode. Perdão!

Linda poesia que casou muito bem com a tela de Frida que muito admiro!

bjs, e mais uma vez, desculpas!

Priscila Rôde disse...

Exposição maravilhosa, Cristal!

Ozeias disse...

Amei a imagem e o poema.
Beijão de quem te admira.

leila saads disse...

Já leu Orides Fontela?
Acho que você ia gostar:*

Cuca disse...

A Voz

Ser poeta
não é dizer
grandes coisas,

mas ter uma voz
reconhecível
dentre todas as outras.

(Quintana)


A tua voz é a mostra viva! Se reconhece entre miríades.

Beijos, artista.

Machado de Carlos disse...

Queira, por gentileza, visitar a minha exposição!
Beijos!...

Andrea de Godoy Neto disse...

cris, tuas palavras fazem poesia dançando na boca de quem lê! Como um mantra, desses que nos abre o peito.

beijo grande

Batom e poesias disse...

Imaginei a cena...

Estilo rápido e ritmado.
Gosto muito da tua poesia, Cris.

Bj
Rossana

Nane Martins disse...

É sempre bom passear por aqui.

bjusssssssss

Ribeiro Pedreira disse...

transposição do verbo posto sobre a canção das manhãs costeiras.
bjs!

Pistoleiro Corvo disse...

Pois é Cris, eu não tive alternativa. Fiz o que eu podia..denunciar e proteger o que é meu, como eu posso proteger.

Mas irei continuar aqui, lendo teus lindos poemas!
Abraços!

C@urosa disse...

Olá minha cara, poesia de qualidade, abrilhantada por essa magnífica obra, parabéns.

forte abraço

C@urosa

ROSANA VENTURA disse...

SEmpre que leio teus posts, leio de 2 a 3 vezes, para tentar absorver tamanha beleza.
Lindo!
bjosssssss

Juan Moravagine Carneiro disse...

Cris impossível ficar indifente diante de sua poesia...

...envolvente e intensa!

beijos

A.S. disse...

Cris...

Tua poesia, é uma combinação perfeita com a pintura da Frida... como o reflexo do seio à sombra das cores!

Beijosss
AL

Paulo Rogério disse...

Mistério de sóis escondidos...
Beijo!