quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Linguajar


(saíra pintor, tangara fastuosa)


a linguagem
dos pássaros
dão asas
à leitura dos lábios

se apruma
na decolagem
o gosto imaculado

ao descer
o envolvimento

na margem
do alvo
silêncio dos lagos

a linguagem
dos pássaros
dão asas
à loucura dos lábios

se arruma
na derrapagem
o gosto imaginário

ao desler
o entendimento

na vargem
do alto
silêncio dos lagos

(Cris de Souza)

31 comentários:

Pâmela Grassi disse...

A linguagem dos pássaros faz esvoaçar as palavras. Retocam elas de asas,

Beijos

Úrsula Avner disse...

Oi minha linda, cada vez que venho aqui me encanto mais com seus poemas... Belos e sensíveis versos numa encantadora construção poética. Bjs.

Valquíria Oliveira Calado disse...

na linguagem dos pássaros o vôo pra amar, beijinhos .

Pistoleiro Corvo disse...

Como tais belíssimos pássaros poderiam tanto nos ensinar sobre a vida nao é?
Adorei Cris, parabéns.

Abraços!

Vieira Calado disse...

Belo linguarejar!

Saudações poéticas

Cuca disse...

Essa cristal, sempre surpreendendo... Esse tom impressionista é de impressionar, é incrível a fonte(inesgotável e única)do seu linguajar.

Beijo, dona da lira!

Cuca disse...

A linguagem
dos pássaros
só produz gorgeios.

(Manoel de Barros)

Machado de Carlos disse...

Pássaro Encantado
Machado de Carlos

Amanhã verei a menina bonita?!
— Vem minha sabiá, dê-me tua coragem
Liberta-me. Seguiremos viagem...
Até quando pagarei esta vindita?


Preciso tanto de tuas asas benditas
Vencerei esta neve. Chegarei à margem
Meu pranto agora se fez mensagem
Até quando esta provação prescrita?


Como criança choro pelo teu amor
... como a planta clama ao sol pela cor.
— Não sei voar por esta noite calma.


Fito a tua foto, aumenta a solidão
Lembro os tempos azuis – Dói coração!
—Volte, pássaro. Meu encanto. Minh'alma!...

Jorge Pimenta disse...

os pássaros têm, no meu imaginário, algo de verdadeiramente especial. os segredos do voo, a imprevisibilidade das rotas, o bailado celeste, a fragilidade do corpo e, sobretudo, o inconformismo de jamais saberem viver num casulo moldado por uma mão que se diz hierarquicamente maior, como se a vida fosse uma rede de relações de domímio e subjugação. mesmo que junto do lago.
p.s. a associação das aves com os homens esta emblematicamente registada na segunda parte do teu poema. brilhante!
um beijinho, alquimista dos sons e dos sentidos!

Albuq disse...

A linguagem dos pássaros assim poéticamente descrita por ti, ficou bela. Adorei! bjssssss

Pólen Radioativo disse...

Nosso querido Chico de Hollanda tem uns versos que dizem:
"Saiba que os poetas como cegos podem ver na escuridão"
Lembrei deles assim que li os teus essa manhã, minha borboleta.
Teu Linguajar não só brilha no escuro, como também está bem acima do chão.

Beijos suaves como as plumas dos pássaros...

Pólen Radioativo disse...

Nosso querido Chico de Hollanda tem uns versos que dizem:
"Saiba que os poetas como cegos podem ver na escuridão"
Lembrei deles assim que li os teus essa manhã, minha borboleta.
Teu Linguajar não só brilha no escuro, como também está bem acima do chão.

Beijos suaves como as plumas dos pássaros...

Assis Freitas disse...

a linguagem dos pássaros e o silencio das águas - tudo converge em poesia



beijo

Domingos Barroso disse...

O que mais me impressiona
é que nunca (nunca) se revela
mesmo que unhas roídas
mente às fervuras
coração sensível

nunca (nunca) há de ser vista
apenas por um olhar a tua poesia
...

Parabéns pelo voo
e pelas nuvens tragadas
...

beijo carinhoso,
poetisa.

tonhOliveira disse...



"lingua.lá.lá.lá.ran.jar"

No passar do passaredo,
passa.enredo!

:)

Talles Azigon disse...

a linguagem tua
me soa
como a linguagem
dos pássaros


lindo

leila saads disse...

Do sinuoso dos pássaros ao libidinoso dos lábios.
Gosto das suas poesias, Cris. Queria poder vir mais por aqui.
:*

Poemas Proibidos disse...

Vimos um mar de rosas por onde andamos. Nem sempre neste mar de rosas encontramos o linguajar necessário que nos mantenha sólidos.

José Carlos Brandão disse...

Belas imagens, cris, muito sensíveis.
Beijo.

« Katyuscia Carvalho » disse...

Lábios como ruflar de asas em par... palavras como percurso de voo...

Que imagens!

Luiza Maciel Nogueira disse...

Mas eh claro que pode usar os desenhos para a tua poesia, foco muito feliz de poder compartilhar, beijo. Adorei essa poesia dos passaros, expressa uma linguagem cantada! Beijo

Eduarda disse...

Cris,

A linguagem dos pássaros trazida para a língua dos homens.

só te sei dizer...obrigada!

bj

ROSANA VENTURA disse...

...há algo de magico nos passaros...eu sempre achei que sim.Mas hoje, lendo teu poema, tenho certeza!
bjossssss

Daniela Delias disse...

Fico encantada com esses ritmos todos...belo, belo linguajar!!!

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Fico a pensar
que estes pássaros
tem asas
que se aninham
sobre o nosso coração...

Sua amizade é preciosa para mim.

Valéria Sorohan disse...

A linguagem dos pássaros tal qual a sua, me enchem de encantamento.

BeijooO'

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

" silêncio dos lagos" quando então tudo é pelo fim chegado?

A.S. disse...

"a linguagem
dos pássaros
dão asas
à loucura dos lábios"

Muito belo!

Beijosss
AL

Patrícia Gonçalves disse...

Cara, vc é muito boa! Lindo poema!

beijos

Marcelino disse...

Gostei dessa leitura de todas as linguagens, mesmo as aparentemente mudas.

Lobo Poeta disse...

Oi Criiissss!!!

Sou eu aqui ô... Na rabeira, na ultima cadeira, se demoro mais um pouco ia ter que sentar no colo do porteiro...

Se aperreie não, eu trouxe o binóculo, (pra te ver melhor...)

Eitá mulher porreta!
Essa é pra ler rezando - Em nome do pai do filho... É do Espírito Santo... Amém !!!!