domingo, 2 de janeiro de 2011

Noutras palavras

(maria teresa crawford cabral)


 naquela  aliança  
não há lua
ao léu,
nenhuma
     lembrança     
posa de céu?

[noutros dias
tão estrelados

naquela  aliança
não há lua
ao léu,
nenhuma
esperança
pousa no anel?

[noutros dedos
tão esverdeados


 (Cris de Souza)

26 comentários:

Domingos Barroso disse...

A aliança entre sonhadores
será sempre eterna, poetisa.

Lindíssimo poema,
beijo carinhoso.

Machado de Carlos disse...

O verde está no dedo que aponta para a Lua de olhos verdes. Uma aliança que une o Céu e o Mar.

Tania regina Contreiras disse...

Com a delicadeza de sempre você o diz, Cris: um belo poema!
2011 de luz pra você...
Beijos,

Assis Freitas disse...

vão-se anelos entre os dedos,


beijo

Marcantonio disse...

Mas, para mim soam desoladoras, ou "deluadoras" palavras.

Essa imagem me inquietou, e a partir dela fui buscar outras dessa Maria Teresa Crawford Cabral que eu desconhecia. São impressionantes.

Beijo.

Betha Mendes disse...

Um poema lindo, onde as alianças nos questionam e nos esperançam entre céu e mar!!!

bj

Betha

Moni. disse...

Dedos que tocam o céu e remexem lembranças, entre estrelas e cores...

Adorei as imagens causadas pelo poema!
Parabéns e um 2011 cheio de alegrias!

Moni

André disse...

Lindo texto, Cris. Encantou-me pelo lirismo que emana das imagens. Parabéns! e obrigado pelas sua visitas e comentários, sempre muito gentis.

Um beijo, feliz ano de 2011 a vc e aos seus.

André

Colecionadora de Silêncios disse...

Querida poetisa, vc me encanta com o seu cantar! Eu sei, já disse isso tantas vezes, mas nunca vou cansar de repetir, pq vc, de fato, me encanta! :)

Lindos versos... como é linda a sua alma.

Beijos :)

Daniela Delias disse...

Delicadeza...

Jorge Pimenta disse...

que a aliança se construa sobre a pele e não tanto sobre o anel, por mais valioso que seja. só assim a esperança se ergue acima dos olhos dos que sabem v(l)er.
um beijinho, doce amiga. sabes, podes dar-nos "(n)outras palavras", mas as sensações que na tua escrita experimentamos são sempre do mais fino cris.tal!

Fred Caju disse...

Tão belo, tão simples, tão sublime!

Alberto Moreira Ferreira disse...

Cris,

o anel foi noutras palavras...

mas os teus poemas são belos

beijo

Albuq disse...

Beleza é como te leio! bjs

Lara Amaral disse...

Anéis de Cris envolvem mais que de Saturno ;)

Beijo!

Machado de Carlos disse...

A hora é agora e sem overdose!

Pólen Radioativo disse...

Lindo, minha fada!!!

Mas porque será que pensei logo em tragédias a la Shakespeare?

Noutras palavras... Lindo, emocionante e triste.

Beijinhos cheios de pólen.

P.S.: Amei o quadro também!!!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Noutros eus... aliança ao léu e a lua dança no céu... :)

Batom e poesias disse...

Cris

Como uma criança, você brinca de repetir os versos até encontrar novos sentidos poéticos.
Adoro seu estilo.

Linda a tela que escolheu para ilustrar o poema!

bjcas
Rossana

ROSANA VENTURA disse...

Teus poemas são maravilhosos e de uma delicadeza sem tamanho!
lindo de ler!
bjosssssssss

Canteiro Pessoal disse...

Cris, ler-te é um delírio, tudo exala e anseio por mais e mais.

Brilhante!

Abraços

Priscila Cáliga

Cida disse...

É sempre bom demais ler os seus poemas, amiga!

Amei o seu retrato do perfil.
Poderosa!!...:)

Obrigada pela visita e pelas palavras deixadas lá no meu cantinho.
Você é um encanto de pessoa.

Tenha uma linda semana.

Beijinhos

Cid@

JB disse...

Mas há a cor dos teus versos, o azul e o verde, a aliança entre o céu e a terra... "Noutras palavras" a aliança entre ti que escreves e nós que te lemos! :)

Beijinho, poetisa!

Priscilla disse...

Olá!
Adorei seu blog e agora estou te seguindo!
Beijos e um ótimo domingo!

Sônia Brandão disse...

Obrigada pela visita.
Também gostei do que vi por aqui.

bj

Mai disse...

Sonoro e imagético, Cris.

bjos e um novo-anonovo.