domingo, 2 de janeiro de 2011

Noutras palavras

(maria teresa crawford cabral)


 naquela  aliança  
não há lua
ao léu,
nenhuma
     lembrança     
posa de céu?

[noutros dias
tão estrelados

naquela  aliança
não há lua
ao léu,
nenhuma
esperança
pousa no anel?

[noutros dedos
tão esverdeados


 (Cris de Souza)

26 comentários:

Domingos Barroso disse...

A aliança entre sonhadores
será sempre eterna, poetisa.

Lindíssimo poema,
beijo carinhoso.

Machado de Carlos disse...

O verde está no dedo que aponta para a Lua de olhos verdes. Uma aliança que une o Céu e o Mar.

Tania regina Contreiras disse...

Com a delicadeza de sempre você o diz, Cris: um belo poema!
2011 de luz pra você...
Beijos,

Assis Freitas disse...

vão-se anelos entre os dedos,


beijo

Marcantonio disse...

Mas, para mim soam desoladoras, ou "deluadoras" palavras.

Essa imagem me inquietou, e a partir dela fui buscar outras dessa Maria Teresa Crawford Cabral que eu desconhecia. São impressionantes.

Beijo.

Betha Mendes disse...

Um poema lindo, onde as alianças nos questionam e nos esperançam entre céu e mar!!!

bj

Betha

Moni. disse...

Dedos que tocam o céu e remexem lembranças, entre estrelas e cores...

Adorei as imagens causadas pelo poema!
Parabéns e um 2011 cheio de alegrias!

Moni

André disse...

Lindo texto, Cris. Encantou-me pelo lirismo que emana das imagens. Parabéns! e obrigado pelas sua visitas e comentários, sempre muito gentis.

Um beijo, feliz ano de 2011 a vc e aos seus.

André

Anônimo disse...

Querida poetisa, vc me encanta com o seu cantar! Eu sei, já disse isso tantas vezes, mas nunca vou cansar de repetir, pq vc, de fato, me encanta! :)

Lindos versos... como é linda a sua alma.

Beijos :)

Daniela Delias disse...

Delicadeza...

Jorge Pimenta disse...

que a aliança se construa sobre a pele e não tanto sobre o anel, por mais valioso que seja. só assim a esperança se ergue acima dos olhos dos que sabem v(l)er.
um beijinho, doce amiga. sabes, podes dar-nos "(n)outras palavras", mas as sensações que na tua escrita experimentamos são sempre do mais fino cris.tal!

Fred Caju disse...

Tão belo, tão simples, tão sublime!

Anônimo disse...

Cris,

o anel foi noutras palavras...

mas os teus poemas são belos

beijo

Albuq disse...

Beleza é como te leio! bjs

Anônimo disse...

Anéis de Cris envolvem mais que de Saturno ;)

Beijo!

Machado de Carlos disse...

A hora é agora e sem overdose!

Pólen Radioativo disse...

Lindo, minha fada!!!

Mas porque será que pensei logo em tragédias a la Shakespeare?

Noutras palavras... Lindo, emocionante e triste.

Beijinhos cheios de pólen.

P.S.: Amei o quadro também!!!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Noutros eus... aliança ao léu e a lua dança no céu... :)

Batom e poesias disse...

Cris

Como uma criança, você brinca de repetir os versos até encontrar novos sentidos poéticos.
Adoro seu estilo.

Linda a tela que escolheu para ilustrar o poema!

bjcas
Rossana

Anônimo disse...

Teus poemas são maravilhosos e de uma delicadeza sem tamanho!
lindo de ler!
bjosssssssss

Canteiro Pessoal disse...

Cris, ler-te é um delírio, tudo exala e anseio por mais e mais.

Brilhante!

Abraços

Priscila Cáliga

Cida disse...

É sempre bom demais ler os seus poemas, amiga!

Amei o seu retrato do perfil.
Poderosa!!...:)

Obrigada pela visita e pelas palavras deixadas lá no meu cantinho.
Você é um encanto de pessoa.

Tenha uma linda semana.

Beijinhos

Cid@

JB disse...

Mas há a cor dos teus versos, o azul e o verde, a aliança entre o céu e a terra... "Noutras palavras" a aliança entre ti que escreves e nós que te lemos! :)

Beijinho, poetisa!

Anônimo disse...

Olá!
Adorei seu blog e agora estou te seguindo!
Beijos e um ótimo domingo!

Sônia Brandão disse...

Obrigada pela visita.
Também gostei do que vi por aqui.

bj

Mai disse...

Sonoro e imagético, Cris.

bjos e um novo-anonovo.