terça-feira, 24 de junho de 2008

Cabal


Que tu bem cabe,
Eleito daquele arejar
Que céu bem sabe,
Deleite daquele afagar
Onde luar faz clareira
Inventa que sou estrela
Onde sol exala roseira
Movimenta luz aquarela
No tempo que vier e vibrar...
Do jeito que puder e pintar...
Somente me ame
De todas as maneiras

(Cris de Souza)

Um comentário:

Ulisses Reis disse...

voce viu que hoje , estou lendo e degustando muito aqui e a cada um mais maravilhado por teus poemas fico, belissimo, vibro com as palavras que constroe tua poesia, beijo!