sábado, 22 de novembro de 2008

Aquela canção


ritmo desnudo
da harmonia intimista
afaga nota exaltada

vínculo agudo
da fantasia explícita
deflagra rota esmerada

ensaio que balança
sem despir essência
veste e gorjeia emoção

raio de lembrança
sem pedir licença
aquece e golpeia coração

qualquer agudo é chave
qualquer palavra é grave
quando ouço aquela canção

(Cris de Souza)

11 comentários:

malu jacques disse...

Lindoooooooooo como sempre.
Parabéns por tão bela inspirãção!
bjos
Maria Lucia

Lúcia disse...

"qualquer agudo é chave
qualquer palavra é grave
quando ouço aquela canção"

Ahhhhhhh.. dorei isso! Pq de fato acontece comigo!! Qta inspiração, poetinha -cinderela!

Bjinhos

orlando pinhº d-silva disse...

aquela
canção
chave
agudamente
toca
sentidos
graves

Alexandre Spinelli disse...

Lindo, sensual e envolvente...
Beijo

Anônimo disse...

Minha INGÁ,

Belissimo e tocante seu poema.
Inspiradissima como sempre.
Beijo saudoso

Cáh Morandi disse...

tu sempres consegue o perfeito.
amo-te.

Nádia disse...

Aquela canção...

Que só nós ouvimos
Que só nós entendemos
Que só nós queremos
Que só nós sintonizamos...


Se superando a cada dia,amiga iluminada!

beijoooo!

Cesar Maia disse...

Qualquer palavra é forte
quando leio suas poesias...

Tatá R. da S. disse...

Lindo...
Suas palavras alcançam qualquer coração. =]
=*

Ulisses Reis disse...

"veste e gorjeia emoção"

Essa maneira de sentir e fabulosa, me deixa muito feliz saber que seres humanos ainda são sensiveis a isso, beijos !!!

Gersonn disse...

Vou guardar esta poesia, pois me
é muito musical.
Apesar das outras tantas, belas e
sonoras...
O silêncio é mudo, mas o tempo aguarda para cantar sua misteriosa
canção!

Gersonn Jacques
Curitiba - PR