quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

No próximo horizonte


Na amplitude
Deito quimeras
Pra avisinhar

Olhar errante
Ao despertar
Areia é rente

Mundo inunda
Sede estranha
O presente

Chuva periga
Atravessa
A praia
Pra secar
No mar

(Cris de Souza)

11 comentários:

Lucas de Oliveira disse...

Lindíssimo! Sonoridade... intensidade... leveza. Lindo!

Anônimo disse...

Minha Ingá querida,

Um dos mais intensos que vc já escreveu. Arrepiei.

Beijo e carinho

Beco da Lua disse...

Quase dancei, ampla
com um vizinho de olhar errante
mas despertei com uma sede estranha
veio a chuva e lavou o sal
atravessei a praia, fui pro mar
inundei a alma
dancei horizontes para o próximo despertar

O esconderijo do Pinico disse...

"Chuva periga
Atravessa
A praia
Pra secar
No mar"

sobre tudo a construção das imagens é sempre unica e original (:
e estamos falando de um mestre no assunto

o ritimo é perfeito!

DJ Anael aka Aureo Silva Hernandes disse...

Serventia da casa. Não acostume.

Machado de Carlos disse...

Um pingo de chuva é uma alegria divina!

Tatá R. da S. disse...

Esse me disperta uma imensa vontade de desse momento fazer parte!
Belíssimo!
=*

Ulisses Reis disse...

Fiquei feliz ao ver teu novo Blog, estou aqui ,para me deliciar com teus poemas, maravilhosos, meus parabens, beijos !!!!

Machado de Carlos disse...

Gostaria de ser dono do horizonte, mas ele está perdido.

Cesar Maia disse...

Nó próximo horizonte há sempre a sua poesia...

Paulo Vitor Cruz disse...

pra explicar o que eu achei, permita-me uma citação:

[b]"Chuva periga
Atravessa
A praia
Pra secar
No mar"[/b]
(cris de souza, minha nova "net-coleguinha")

pronto, é exatamente isso aí...risas...

abs.