segunda-feira, 30 de março de 2009

Afluência

Leito arvora
Ramo aflora
Rio às claras

Lírica nascente
Brisa afluente
Margem aurora

Límpida vertente
Água entranha
Natureza tamanha

Cais íntimo
Fonte serena
Foz de açucena

(Cris de Souza)

15 comentários:

Tatá R. da S. disse...

Lindíssimo mamis!
Não há nada mais bonito do que retratar os presentes da natureza...
E sua poesia sempre tão leve e grata a ela.
=*

samukalong disse...

ito belo!
Gosti muito das rimas ^^

Guta :) disse...

Mágico e Inesquecível ...
Bjs de Além Mar :)

Machado de Carlos disse...

Palavras de menestrel, assim como você, vale a pena senti-las!

Lilian disse...

Lindo demais !
Fui longe enquanto lia.
Amo a tua arte.
Parabéns sempre.
Beijo.

lord jafa disse...

tanto como de pessoas ou de de águas, a afluência indica volume, uma coisa grande, estranha, e ao mesmo tempo a presença lírica da vida, terminadas as margens com flores, açucenas aqui. muito bom.
acho que vc é uma afluência poética cris.

DJ Anael disse...

Ditou as margens!

Paulo Vitor Cruz disse...

concordo com a chica de nome "Tatá R. da S."...o poema está leve...muito ´fácil bater as asas e voar sobre a afluência dos teus versos...

bai bai.

Anônimo disse...

Cris, vc com palavras simples conseguiu deixar a natureza ainda mais bonita.
Alfuência!Um verdadeiro balsamo!
Mais uma vez vc esbanjou sensibilidade.
:)

Gery Elder disse...

Lembra-me cantigas que confluem com o embalo do luar ao mar ...

Visceralissimo!

Anônimo disse...

Adorei, minha Ingá.
Belissimo
Beijo

Carlos disse...

Viajei longe demais...
Tua viva poesia falando de vida, é lindo demais. Aderei! Beijo atlântico!

D. Versus disse...

Aceito o convite oculto
para navegar neste teu mar..

rai2007 disse...

A poesia com impacto na alma e tremores no coração.

José Pedro da Silva disse...

belíssimos versos!!!!!!!!!!!!