terça-feira, 14 de abril de 2009

Eco

Como cumprir
O tardio
Que tudo renove?

Dentro do sim
Tem mais nós
Do que supõe a dois

Como suprir
O vazio
Que nada dissolve?

Dentro do fim
Tem mais a sós
Do que impõe voz

(Cris de Souza)

13 comentários:

D. Versus disse...

É singela, é genial. É Cris-tal, tal-Cris..!

Bel disse...

Cris! Como é gostoso viajar contigo!
Esse Trem só me acrescenta sensibilidade, emoção e é uma viagem sem igual.
Tudo sem Cautela, mas com muito Eco
Maravilhoso! Amei!
Beijos Linda.

Tatá R. da S. disse...

"Dentro do fim
Tem mais a sós
Do que impõe voz"

Brilhante.
Beijo, mamis.

**lugullar** disse...

Como saber que o sim é o ante retrato do não, se cumprindo a dois, os nós não dissolvem o quanto supõe a vontade, o quanto impõe a voz. Tem mais sóis nesse dia em que tudo renova, antes do fim, antes vazio, em mim.

saudade de ti

bjo de lira

Cuca disse...

Esse eco alcança qualquer surdez!

orlando pinhº d-silva disse...

ego

se tardio
não cumpre
renôvo

um sim
desata nós
ou amarra-os em um

o vazio
insuprível
a tudo dissolve

a voz impõe
que à sós dentro
o término do fim

ops
150409

José Pedro da Silva disse...

ADOREI!!! LINDISSIMAS!!!

BEIJOSSSSS

Machado de Carlos disse...

Como é bom viajar neste trem! Lembra-me dos tempos da maria-fumaça (É parte da minha memória de criança).

Lílian disse...

Perfeito !
Beijo poetisa.

rai2007 disse...

Cris sabe compor um poemas de Cristal.Navegamos na poesia acima dos mares dos seres imortais.

rai2007 disse...

Os seres imortais cantam a tua poesia.

ON THE É (nada do que não era antes, quando não somos mutantes) disse...

voar entre teus versos, é como pousar por entre tuas mil faces
Cgurgel

DJ Anael disse...

"Construi e destrui, ao que vejo por desatento estar..."