quarta-feira, 2 de março de 2011

O castelo de cartas


(Catherine Alexandre)


o castelo de cartas
começa a desabar
entre a aldeia
 e os corais do mar

no fundo do jogo
  que não sei beirar  

o castelo de cartas
começa a dessecar
entre a areia
 e os cristais do mar

no final do jogo 
   que  não sei  blefar  


(Cris de Souza)

35 comentários:

A.S. disse...

Como em todos os jogos, nem sempre ganha o mais sensato, mas o mais aventureiro!


Beijos...
AL

Lobo Poeta disse...

Pago pra ver!!

Lobo Poeta disse...

Ha!!

Dessa vez cheguei cedo, segundo ta certo, mas ao menos é primeira fila...

Luiza Maciel Nogueira disse...

esse jogo de cartas
é a vida não é?
"é bonita é bonita e é bonita"
tem quem saiba blefar
tem quem nunca blefou na vida
tem que vive com o coração
e essa é você

Beijão!

Eduarda disse...

a vida tem as suas cartas...há que saber tirar a melhor.

bj

Lara Amaral disse...

Nunca ganho jogo de baralho, sou sempre carta fora, rs.

Beijo, querida!

Machado de Carlos disse...

Tuas palavras grafam um jogo de cartas. Um jogo de cartas, psicologicamente dizem as coisas que são matemáticas. Amadurecem os verdes das linhas tortas.

Cida disse...

Então somos duas (também eu não sei blefar)...rs

Muito, muito lindo, amiga!

Gosto de ver como você joga com as palavras!

Te desejo um ótimo restante de semana.

Fique bem, fique com Deus.

Cid@

Suzana Martins disse...

Hoje, o meu dia está assim, um castelo de cartas prestes a desabar...

Beijos

Sandrio cândido. disse...

Jogo perigoso.

MOISÉS POETA disse...

Cris ... dama de ouro no pocker da vida !

Aposto minhas fichas na sua poesia!


um beijo!

Ricardo Valente disse...

e ta muito lindo!

Alberto Moreira Ferreira disse...

Cris,

...na realidade é assim quando quando se caminha de frente com o sangue na guelra

beijo

André disse...

Excelente, Cris!!! que bela imagem foste buscar, as associações que teceste em teus versos são obra de quem é tem esse imenso talento que tens.

Lindo, poetisa, um poema que o que tem de lógico tem de plástico. Meus aplausos!

Grande beijo, um bom dia, meu carinho.

André

Assis Freitas disse...

vivendo e aprendendo a jogar,


beijo

Vanessa Souza Moraes disse...

Um cursinho de blefe para nós, urgente!

Beijos, Cris.

R.B.Côvo disse...

É preciso saber blefar. Em tudo. Abraço.

Andre disse...

Minha linda ve se eu cheguei!

Jorge Pimenta disse...

há jogos que nos jogam. a felicidade? apenas o maior dos blufs...
beijinho, amiga de lira sempre perfeita!

Trotta disse...

Pequeno-grande poema. Diz muita coisa em poucos versos com muita sonoridade, sobretudo o bailado das ondas do mar. Sempre eu invejo versos que não consigo compor, eis dois belíssimos:

"no final do jogo
que não sei blefar"

Om beijo minha poeta.

Dario B. disse...

A vida, é jogo de cartas marcadas, pois não?

Sonhadora disse...

Minha querida

Passei e gostei de tudo o que li, tomei a liberdade de seguir para voltar mais vezes.

Deixo um beijinho
Sonhadora

malu jacques disse...

Cartas... cartas...quem será capaz de saber qual é a certa??
Este jogo é um enigma!!!
E tuas palavras... ahahah são mágicas para expressar tudo isso
Te admiro

Priscila Rôde disse...

Nem eu!

Cristal, que tal uma parceria? Vou amar! :)

Tatuagem disse...

O jogo acaba e aí podemos blefar..

Beijos!

Marisa Vieira disse...

Cris, ai que saudade d'ocê!
beijodamariluz*

Poemas e Amizades disse...

Cris,
Desejo a você um maravilhoso dia da mulher internacional que você é. Não me equivoquei na ordem das palavras. A você, o meu carinhoso abraço. Todos os dias do ano são seus, não apenas este.
Um abraço carinhoso!
Lello
P.S. Volto, com certeza, para comentar!!

Fé Fraga disse...

Cris,
Penso que no jogo da vida, as cartas somos nós quem arriscamos a "atirá-las", mas nunca sabemos ql seria a melhor. Podemos perder ? podemos! Mas, o prazer e o gosto de ter arrisco, não há outro igual!
Beijo.
Fé Fraga.
http://mefaltaumpedacoteu.blogspot.com

valeria soares disse...

Sempre me delicio ao passar por aqui.
Belos versos!

O EMBRIÃO disse...

Quando ando nesse Trem minha alma fica leve...Suas palavras me encantam e esse espaço me conforta...cada dia mais sou fã de seus escritos...bjos

Lupi

Machado de Carlos disse...

Tudo é jogo. A vida é jogada neste mundo financeiro. Os corais, lá no fundo do mar fazem seus jogos enganando o nosso olhar e os nossos sonhos.

Nilson Barcelli disse...

Cris, gostei imenso da tua poesia.
Parabéns pelo talento poético que as tuas palavras revelam.
Beijo.

Andressa disse...

Adorei a imagem e o poema!

Betha Mendes disse...

Cris,

o jogo da vida,
o blefe
a lucidez

o jogo dos versos...
encantador

bj

Betha

Zélia Guardiano disse...

Show, Cris!
Show!
Como todos os seus versos, sempre...
Abraço bem forte.