quinta-feira, 19 de julho de 2012

Poemas de mãos beijadas


(Gustav Klimt)


( a Renata Negri)


Bem-te-quero


A árvore
Não há de quebrar 
Nem quando o tempo
Se arvorar

[Em vento anil
Passarinho
Faz o ninho
Voar

A árvore
Não há de quedar
Nem quando o tempo
Se alarmar

[Em vento ardil 
Passarinho 
Faz do moinho
Seu lar



Guarda


Se me toca o anjo
Tudo é banjo
Em meu coração!




Talismã 


Dia desses me disseste
Que te guio no escuro
Mas juro que vem de ti
A luz que atravessa o apuro




A real


Salve o carisma
Que anda 
De mãos dadas
Com a fada 
Madrinha



Escorpiana 


I.

Desde a cauda
Deve ser armada
Deve ser amada
Ou o fim da picada!

II.

Signo do mistério:
Se não for sorriso
O caso é sério!


(Cris de Souza)



* A homenageada é minha grande amiga a mais de trinta anos.

20 comentários:

Dario B. disse...

Feliz de quem tem um talismã (e uma amiga assim). Bjo.

Joelma B. disse...

chamego de voz é sempre a melhor retribuição à amizade duradoura!!

Beijinho cafona, Cristigresesfinge!

Assis Freitas disse...

não qual a mão começo a beijar, a mão que escreve ou a mão que inspira, sintam-se beijado simultaneamente,


beijos

Anônimo disse...

Já sabe que chorei..aliás, como nós choramos e rimos quando estamos juntas!Vamos das profundezas do mar ao olho do furacão em instantes..mas sempre de mãos dadas, e beijadas..
Sinto-me agradecida pelo teu olhar, te amo.
Renata

Kelli Olmo disse...

E tem como não se emocionar? Lindo, lindo e lindo!!!!!! Beijos nas duas iluminadas.

Lara Amaral disse...

Parabéns para a sua amiga.
E que poemas mais doces e musicais, a gente lê sorrindo.

Beijos.

Jorge Pimenta disse...

sempre que as veias dos poetas dão um nó vigoroso na rede de fendas que os percorre é a centelha, o fósforo e a labareda, para cada beco da insónia existencial.

beijos, cris-a-tal!

Thuan Carvalho disse...

Você traduz do tempo palavras maravilhosas.
Excelentes textos.
Obrigado.

Daniela Delias disse...

Que presente ter uma amiga assim!!!
És linda, Cris.
Bjo

Ira Buscacio disse...

Bem-te-quero não é canto de pássaro, mas de gente que voa deixando rastro de amor.
bj, poeta bela

Nilson Barcelli disse...

Parabéns pelo talento que as tuas palavras revelam.
Beijo, querida amiga.

PS: Cris, já não vinha aqui há imenso tempo... mas mais vale tarde do que nunca...

Wilson Torres Nanini disse...

Série belíssima e com a sua marca (concisão) carregada de signos exatos!

Abraço!

dade amorim disse...

Fico de boca aberta com a produtividade de tua poesia, adoro ler esses poemas.

Beijo beijo.

Nilson Barcelli disse...

Passei para te desejar um bom fim de semana e aproveitei para reler o teu magnífico poema.
Beijo, querida amiga.

Batom e poesias disse...

Bom te ler...
Bjs

Elisa T. Campos disse...

Concisos
Precisos
Belíssimos.

Antonio Carlos disse...

Intensos e felizes. Essa ida e volta não? Como se entregasse o seu amor e o recebesse de volta, lindo! Parabéns, abraços.

ovictorpereira disse...

Rapaz, eu gostei muito do que li aqui! Parabéns mesmo. Esperarei novas postagens.

José De Almeida disse...

tu tão inspirada que as palavras rebolam
em tua língua, imagino em tua alma
mais encantos?

beijo carinhoso,
Crisântemo.

jose reginaldo disse...

agora estou te seguindo e deliciando nessa inspiração.beijo grande poeta.